Últimas Notícias

O que te impede de ser feliz?

Essa é uma pergunta bem pertinente, não é? Teria ela uma resposta concreta?


O que te impede de ser feliz?

Acredito que várias pessoas responderão que não sabem ou culparão a crise, o baixo salário, a esposa, o esposo, namorado, a política, a educação, a mãe, o pai, a vizinha... Alguém ou alguma coisa, menos a resposta correta que todo mundo sabe, mas esconde de si mesmo. O ser humano é mestre em dar desculpas, principalmente a si mesmo, até para sua ausência de felicidade. Sentem-se estressados, esgotados, confusos e habituados aos vícios emocionais.

É, sofre de vícios emocionais aquele que não tem aparentemente problema algum, mas busca na vida de outra um problema para resolver. Aquele que é um eterno pobrezinho, a vítima de tudo, inclusive da situação. O que deixa tudo pra depois, acreditando que amanhã sempre haverá tempo, o procrastinador, inclusive da sua felicidade, esperando sempre algo para ser feliz. Esses vícios asseguram de que tudo esteja sob controle, é a forma que muitos andam vivendo.

Quando eu pergunto a alguns clientes sobre plenitude e felicidade a maioria responde considerar-se feliz, mas quando peço para medir em uma escala de 0 a 10 o quanto se sente feliz, poucos chegam ao nível 05. A próxima pergunta é: - E o que falta para chegar a nível 10? É a partir daí que consigo perceber quantos sonhos foram engavetados. Sonhos que foram sendo deixados para trás porque não somos ensinados a sonhar. No máximo, nos foi passado uma seqüência – estudar, concluir uma boa faculdade e ter um bom emprego para que essa seqüência não pare, e passarão para filhos e filhos dos filhos e é assim que ser formam as crenças, onde muitas delas limitam a busca da sua felicidade. Da sensação de plenitude e de sentir que não veio ao mundo a passeio, e sim com propósitos, e um deles é ser feliz.

Lembro-me de uma cliente há alguns meses atrás, após concluirmos um processo de coaching, quando ela me disse: - Estou tão feliz que estou com medo. Veio logo em minha lembrança uma frase da minha mãe que diz: “quem ri na sexta, chora no sábado.” E são essas frases que vão se cauterizando-se na mente e tornando-se verdade absoluta.

Esses vícios emocionais podem ser modificados, substituídos por novos hábitos, deixe a vida do outro, ele e você têm a vida que merecem. Ajude-o ao invés de tentar resolver por ele. Deixe de ser vítima, pobrezinho. Enriqueça seu espírito, olhe pra dentro de si e veja quanta riqueza há em si, seja co autor da sua história. Pare de deixar para amanhã, faça acontecer hoje, o amanhã pode não haver mais. Esqueça as verdades absolutas implantadas na sua mente, reprograme-se. Saia da caixinha e veja novas possibilidades.

A única pessoa capaz de te impedir de ser feliz é você mesmo!

Um mega abraço,